Pintas – quando se preocupar?

Captura-de-Tela-2020-05-05-às-11.31.24.png

País com sol e calor na maior parte do ano, o Brasil registra cerca de 180 mil novos casos de câncer de pele a cada ano, o que representa mais de 30% de todos os casos de câncer no país.

O câncer de pele pode iniciar como um sinal, uma pinta inofensiva, por isso algumas pessoas podem deixar passar despercebido…  Mas quando a pinta pode se tornar um problema?

É essencial entender às técnicas mais usadas para a avaliação dos nevos melanócitos.  Entenda a regra do ABCDE, uma das técnicas mais usadas na medicina para avaliar sinais de pele:

  • A de assimetria: as pintas benignas possuem lados proporcionais;
  • B de bordas: no caso de um melanoma, as bordas são irregulares e apresentam linhas tortas;
  • C de cores: uma pinta maligna apresentará duas ou três tonalidades distintas;
  • D de diâmetro: sinais com mais de meio centímetro exigem atenção;
  • E de evolução: pintas com crescimento acelerado são mais perigosas.

 

Quais são os fatores de risco para o câncer de pele?

– Cor da pele: pessoas de pele clara e que se queimam com facilidade têm maior risco de desenvolver a doença.

– Hereditariedade: a maior parte das mutações que levam ao câncer são adquiridas ao longo da vida, e não herdadas. Porém, familiares de pacientes diagnosticados com melanoma têm risco mais alto e devem fazer exames preventivos com maior regularidade.

Exposição ao sol: a radiação ultravioleta (UV) do sol é o principal agente causador de danos no DNA das células da pele. A radiação é mais forte em países com clima tropical ou com altitudes elevadas. A exposição crônica aos raios está associada principalmente ao carcinoma espinocelular; já indivíduos que tiveram queimaduras solares na infância são mais propensos ao carcinoma basocelular e ao melanoma. De acordo com o Inca, trabalhadores que atuam ao ar livre, como os da construção civil, agricultores, pescadores, guardas de trânsito, salva-vidas, atletas e agentes de saúde, entre outros, apresentam maior risco de câncer de pele não melanoma.

Idade: os efeitos da radiação são cumulativos, por isso, quanto maior idade, maior a tendência a ter lesões cancerosas.

Bronzeamento artificial: as câmaras de bronzeamento artificial também fornecem radiação UV e seu uso pode levar ao melanoma. É por isso que esses equipamentos foram proibidos para fins estéticos no Brasil desde 2009.


Em caso de dúvidas entre em contato com a equipe Cepelle

Clínica Cepelle | Dermatologia em Curitiba⠀
Excelência em cuidar de você!⠀
(41) 3016-0344 | (41) 9137-6404 WhatsApp⠀

 

 


Deixe um comentário


FILOSOFIA CEPELLE

Quando estamos com os sentimentos à flor da pele, eles ficam expostos e evidentes à percepção de todos. Não há maquiagem, tratamento ou cirurgia que disfarcem esses momentos em que as emoções superam a razão e brotam da pele.
Isso porque a pele é a grande tela do nosso corpo, pois revela exteriormente a nossa saúde interna, a nossa paz de espírito, o nosso equilíbrio emocional e o nosso bem estar psicológico.
A puberdade se revela na pele. O cansaço se revela na pele. O tempo se revela na pele. As substâncias tóxicas se revelam na pele. As doenças se revelam na pele.
Mas a pele também revela o que temos de melhor em nós. Saúde, alegria, equilíbrio, paz, disposição, autoestima, plenitude, serenidade, satisfação, contentamento e segurança são expressos por uma pele saudável, iluminada, hidratada e limpa. Tudo isso nos faz estar bem!

© Copyright 2020 Cepelle Dermatologia. Feito com ♥ por Fever Marketing Médico